segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Polícia de SP prende homem com armamento pesado e esmeraldas


Atualizado em 19/08/2013

De acordo com a PM, foram apreendidos um fuzil calibre ponto 50, capaz de derrubar um helicóptero, R$ 13 mil, esmeraldas e documentos falsos.

video


Em São Paulo, a polícia apreendeu um fuzil com capacidade para derrubar até helicóptero. A arma, usada pelas Forças Armadas, estava com um homem procurado por roubo, e também havia uma boa quantidade de esmeraldas.
É a segunda vez em menos de uma semana que armamento pesado é encontrado em poder de bandidos. Esse armamento pesado é usado principalmente em roubos a carros forte.
Policiais militares da Rota, tropa de elite da polícia paulista, pararam um carro em Santo André, na Grande São Paulo.
                                policia
“Ao abordar o veículo, um indivíduo que estava dentro do carro apresentou a equipe um documento falso”, declara Antonio Gaudino Evangelista Júnior, segundo-tenente da PM.
O carro era dirigido por Claudio Gonçalves de Oliveira, procurado por roubo. Os policiais contaram que ele propôs entregar uma arma para que não fosse preso. Os policiais então foram com Cláudio até uma loja de peças de moto na Zona Leste de São Paulo, onde encontraram uma arma: um fuzil calibre ponto 50, com luneta e munição.
De acordo com a PM, o fuzil estava com João Henrique Teixeira. Ele e Cláudio acabaram presos. Também foram apreendidos R$ 13 mil, esmeraldas e documentos falsos.
A Polícia Federal, encarregada de apurar crimes que envolvam pedras preciosas, vai investigar a origem das esmeraldas encontradas com os presos. A arma é fabricada nos Estados Unidos e é de uso exclusivo de Forças Armadas. Ela é capaz de perfurar carro forte e também de derrubar aeronaves.
Um especialista em segurança, que atuou por 30 anos na PM paulista, diz que o fuzil tem grande poder de destruição e é utilizado por atiradores de elite, e pode acertar um alvo a 1,5 quilômetros de distância.
“Eu avalio como pertencendo a criminosos que atuam em quadrilha para alvos seletivos, em particular os assaltos em carro forte, e é tremendamente preocupante nós termos ainda esse tipo de armamento sendo apreendido. O que significa que se esse foi apreendido, quantos outros não estão por aí?”, diz Diógenes Lucca, especialista em segurança.
Na semana passada a polícia apreendeu 72 armas em uma casa na Zona Sul de São Paulo. Havia rifles, fuzis, carabinas, pistolas e revólveres. Segundo a polícia, as armas eram alugadas para o crime organizado e usadas em roubos de carros forte e caixas eletrônicos.
O especialista diz ainda que a falta de fiscalização nas fronteiras facilita o contrabando de armas, que entram principalmente na Amazônia, em Mato Grosso do Sul, no Paraná e no Rio Grande do Sul.



Nenhum comentário:

Postar um comentário