terça-feira, 3 de setembro de 2013

Após Bloomberg, 'Forbes' diz que Eike Batista deixa de ser bilionário

Atualizado em 02/09/2013

Segundo pesquisa da 'Forbes', sua fortuna é de menos de US$ 900 milhões.
Empresário brasileiro já foi 7º mais rico, segundo a publicação.

Há um ano e meio o 7º mais rico do mundo, o empresário Eike Batista deixou de ser milionário e tem uma fortuna estimada em menos de US$ 900 milhões, segundo os cálculos da "Forbes", divulgados nesta segunda-feira (2).
O empresário Eike Batista na coletiva de imprensa do Rock in Rio (Foto: AFP) 
O empresário Eike Batista na coletiva de imprensa
do Rock in Rio
O empresário já havia perdido o posto de bilionários pela Bloomberg. Por este ranking, o empresário, que havia sido o oitavo mais rico do mundo perdeu o posto em julho.
Nas contas estão incluídos os US$ 2,7 bilhões em empréstimos que Batista deve ao banco de desenvolvimento do Brasil, BNDES e do fundo soberano Mubadala dos Emirados Árabes Unidos.
A publicação indica a queda das ações da OGX, petrolífera do empresário, como a última das notícias negativas sobre seus negócios. Na sexta, as ações da OGX caíram mais de 40%. Eike também se desfez de 49,8 milhões de ações da empresa, ou 1,54% do capital, e pretende realizar vendas adicionais pontuais da companhia em montante total superior a 5%.
A 'Forbes' indica que grande parte dos US$ 900 milhões que restaram da fortuma de Eike são ações de suas seis empresas de capital aberto, em fase pré-operacional e que ainda precisam alcançar lucro. "Isso significa que ele poderia, eventualmente, ver a sua queda de patrimônio líquido, ainda mais, uma vez que ele já teria prometido sua riqueza pessoal para fazer empréstimos de bancos brasileiros", diz a publicação.
O texto diz ainda que "Batista está desesperado para acelerar o desmantelamento do seu grupo EBX para pagar credores". Ele já entregou o controle de sua empresa de energia, a MPX, a E.ON da Alemanha, e ele recentemente deixou a presidência de sua empresa de logística, a LLX, que foi vendida para a EIG Global Energy Partners LLC. Sua empresa de mineração, a MMX, é declaradamente o próximo na fila para ser negociado (a companhia recentemente concordou em vender sua unidade chilena Inversiones Cooper Mining).

Nenhum comentário:

Postar um comentário